Baixe aqui a Cronologia da Reforma Suíça

ULRICO ZUÍNGLIO

  • 1484
    Zuínglio nasce em Wildhaus, no cantão suíço de St. Gall.
  • 1506
    Conclui o mestrado na Universidade de Basiléia e torna-se pároco em Glarus.
  • 1515
    Testemunha a derrota dos suíços na “Batalha dos Gigantes,” em Marignano. Escreve uma sátira da guerra de mercenários, O Labirinto, conclamando ao amor e fraternidade cristãos e ao fim da violência. Conhece Erasmo, o humanista holandês.
  • 1516
    Divergindo das inclinações francesas de Glarus, muda-se para Einsiedeln; tem um caso com a filha do barbeiro local. Nesse ano e no seguinte, lê a tradução do Novo Testamento feita por Erasmo (Novum Instrumentum), publicada em 1515.
  • 1518
    É nomeado sacerdote da Catedral de Zurique.
  • 1519
    Começa a pregar uma série de sermões sobre o Novo Testamento, assinalando uma nova era da pregação bíblica. Ministra às vítimas da peste em Zurique, ficando ele mesmo enfermo por três meses. Leva Zurique a retirar-se da aliança com a França católica. Os mercenários de Zurique são proibidos de se venderem à França.
  • 1522
    Vai a uma festa do impressor Christopher Froschauer em que as normas da quaresma são violadas; escreve A Liberdade de Escolha dos Alimentos, opondo-se ao jejum. Casa-se secretamente com a viúva Ana Reinhart. Assina um memorial com dez outros sacerdotes, pedindo que o bispo de Constança sancione casamentos clericais. Princípio: tudo deve ser julgado pelas Escrituras. Forma um círculo de jovens religiosos e humanistas – Grebel, Mantz, Reublin, Brotli, Stumpf. Escreve Apologeticus Archeteles, seu testemunho de fé. Renuncia ao sacerdócio, sendo contratado pelo Conselho Municipal como pastor evangélico no mesmo posto.
  • 1523
    Sob os auspícios do Conselho de Zurique, convida a Europa cristã para uma debate público de 67 teses (os Sessenta e Sete Artigos): salvação somente pela graça, autoridade das Escrituras, sacerdócio dos fiéis, ataque ao primado do papa e à missa. É autorizado pelo Conselho a continuar pregando o evangelho. Escreve Da Justiça Divina e Humana para defender a recusa do conselho em modificar a legislação sobre o dízimo. Realiza um segundo debate público sobre as imagens e a missa. Recomenda que o conselho autorize a remoção das imagens. Movimento difunde-se na suíça alemã e no sul da Alemanha.
  • 1524
    Casa-se publicamente com a sua esposa.
  • 1525
    Disputa pública sobre o batismo infantil traça a linha de batalha para ex-seguidores como Grebel. Zuínglio escreve dois panfletos contra os anabatistas: Sobre o Batismo e Sobre o Ofício da Pregação. Institui a Ceia do Senhor na páscoa, depois que o conselho ordena a suspensão das missas.
  • 1526
    Em março, convence o conselho a promulgar um edito autorizando a execução de anabatistas. Após a assembléia suíço-católica em Baden, decide que a unidade suíça deve ser mantida mesmo com o uso da força.
  • 1528
    Aceita o convite de Berna para um debate público, que resulta na eliminação da missa, das imagens e dos altares naquela cidade.
  • 1529
    Acompanha as tropas de Zurique na Primeira Guerra de Kappel. Em outrubro, encontra-se com Lutero em Marburg para quatro dias de discussões convocadas pelo landgrave Filipe de Hesse.
  • 1531
    Buscando o apoio dos franceses para a Reforma, permite a contratação de mercenários suíços. Envergando sua armadura, une-se às tropas no dia 11 de outubro e é morto em combate. É sucedido por Henrique Bullinger (1504-1575).

JOÃO CALVINO

  • 1509
    Calvino nasce em Noyon, na Picardia, nordeste da França.
  • 1521
    Recebe um benefício eclesiástico que lhe serve como bolsa de estudos.
  • 1523
    Vai para Paris, a fim de estudar humanidades e teologia.
  • 1528
    Estuda direito em Orléans e Bourges.
  • 1531
    Regressa a Paris e reinicia seus estudos humanísticos. Publica um comentário do Tratado de Sêneca “De Clementia.”
  • 1533
    Conversão repentina; fuga para Angouleme no final do ano. Começa a escrever as Institutas.
  • 1536
    Primeira edição da Instituição da Religião Cristã publicada em Basiléia. Calvino pretende fixar-se em Estrasburgo; ao passar por Genebra, Guilherme Farel (1489-1565) o convence a ficar. A cidade havia abraçado o protestantismo reformado recentemente.
  • 1538
    Tenta impor as suas idéias e é expulso, indo para Estrasburgo, onde passa os melhores anos da sua vida. Casa-se com Idelette de Bure. Escreve o Comentário da Carta aos Romanos.
  • 1541
    Retorna a Genebra e escreve as Ordenanças Eclesiásticas.
  • 1553
    Miguel Serveto é queimado por heresia acerca da Trindade.
  • 1555
    Calvino finalmente passa a ter o apoio dos magistrados.
  • 1559
    Torna-se cidadão de Genebra e inaugura a Academia. Publica a última edição das Institutas.
  • 1564
    Morre no dia 27 de maio. É sucedido por Teodoro Beza (1519-1605).