Baixe aqui a Reforma Protestante – Personagens e Tópicos

Lista de Tópicos e Personagens Relacionados à Reforma Protestante

 

1. Pré-reformadores:

  • Pedro Valdo ou Valdés (†c. 1205) – cristão de Lyon, sul da França, cujos primeiros seguidores ficaram conhecidos como “homens pobres de Lyon”. Viviam em comunidade, ensinavam as Escrituras (com ênfase no sermão da montanha), incentivavam a pregação de leigos e negavam o purgatório. Foram muito perseguidos, refugiando-se nos Alpes italianos. Mais tarde os “valdenses” abraçaram a Reforma Protestante.
  • John Wyclif ou Wycliffe (c. 1330-1384) – sacerdote inglês, professor da Universidade de Oxford, chamado a “estrela matutina da Reforma”. Liderou a tradução da primeira Bíblia completa em inglês – a Bíblia de Oxford ou Bíblia de Wyclif (1384), totalmente manuscrita. Seus seguidores ficaram conhecidos como “lolardos” e sofreram intensa perseguição.
  • Jan Hus ou John Huss (c. 1373-1415) – sacerdote tcheco, professor da Universidade de Praga, morto na fogueira por ordem do Concílio de Constança. Seus seguidores foram os hussitas ou irmãos boêmios, que mais tarde deram origem aos Irmãos Morávios, famosos por seu zelo missionário.
  • Desidério Erasmo ou Erasmo de Roterdã (c. 1466-1536) – intelectual e escritor holandês; crítico dos erros do catolicismo; obra mais famosa: Elogio da loucura (1509). Publicou a primeira edição impressa do Novo Testamento grego (1516), que muito influenciou os reformadores.
  • Além de Erasmo, outros “humanistas bíblicos” foram o italiano Lorenzo Valla (†1457), o inglês John Colet (†1519), o alemão Johannes Reuchlin (†1522) e o francês Jacques Lefèvre D’Étaples (†1536). Esses homens estudaram a Bíblia nas línguas originais e despertaram grande interesse pelas Escrituras.
  • Os pré-reformadores defenderam muitas das idéias mais tarde abraçadas pelos reformadores protestantes do século 16.
  • Outras influências recebidas pelos reformadores foram os “movimentos devocionais” dos séculos 14 e 15 na Alemanha e Holanda, como os místicos Meister Eckhart, Tauler (“Amigos de Deus”), e os Irmãos da Vida Comum, cuja obra mais importante foi o inspirador livreto devocional A Imitação de Cristo (1418), escrito por Thomas à Kempis.

 

2. Reformadores:
No século 16, a Reforma Protestante produziu quatro movimentos na Europa:

(a) Luteranos (Reforma Alemã):

  • Martinho Lutero (1483-1546) – iniciador da Reforma Protestante em 1517; autor de muitas obras influentes; criador da Igreja Luterana, que se difundiu pela Alemanha, Dinamarca, Noruega, Suécia e Islândia.
  • Filipe Melanchton (1497-1560) – colega e sucessor de Lutero. Autor da Confissão de Augsburg (1530).
  • Outros líderes e teólogos luteranos: Martin Chemnitz (1522-1586), Johann Gerhard (1582-1637), Georg Calixtus (1586-1656), Johann Conrad Donhauer (1603-1666), Abraham Calovius (1612-1686).
  • Tópicos e eventos:
    Noventa e Cinco Teses (1517) – sobre as indulgências
    – Dieta de Worms (1521) – condenação de Lutero
    – Hino “Castelo Forte” – escrito por Lutero (a “Marselhesa da Reforma”)
    Bíblia Alemã (1526) – traduzida por Lutero
    – Confissão de Augsburg (1530) – escrita por Melanchton
    – Dieta de Spira (1529) – surge o termo “protestantes”
    – Colóquio de Marburg (1529) – encontro entre os reformadores
    – Paz de Augsburg (1555) – tratado de paz entre luteranos e católicos
    – Fórmula de Concórdia (1577) – importante documento luterano
    – Guerra dos Trinta Anos (1618-1648) – entre católicos e protestantes

 

(b) Reformados ou calvinistas (Reforma Suíça):

  • Ulrico Zuínglio (1484-1531) – o fundador da tradição reformada; sacerdote suíço convertido à fé evangélica; influenciado pelo NT publicado por Erasmo; autor dos Sessenta e sete artigos (1523). Participou do Colóquio de Marburg (1529), um encontro entre os principais reformadores. Morreu em campo de batalha, num confronto entre católicos e protestantes.
  • Henrique Bullinger (1504-1575) – sucessor de Zuínglio em Zurique; autor da famosa Segunda Confissão Helvética.
  • João Calvino (1509-1564) – maior líder e teólogo da Reforma Suíça; viveu 25 anos em Genebra; autor da Instituição da Religião Cristã ou Institutas (1ª edição em 1536) e de inúmeras outras obras; fundador da Academia de Genebra, atual Universidade de Genebra.
  • Teodoro Beza (1519-1605) – sucessor de Calvino em Genebra; representante clássico da chamada “ortodoxia reformada”; diretor e professor da Academia de Genebra; erudito do Novo Testamento e influente teólogo.

 

O Movimento Reformado ou Calvinista (Reforma Suíça) teve enorme difusão em toda a Europa. Outros personagens desse movimento foram:

  • Martin Butzer ou Bucer (1491-1551) – principal líder reformado alemão; atuou na cidade de Estrasburgo; influenciou João Calvino, que ali residiu por 3 anos.
  • Jan Laski (1499-1560) – maior líder da Reforma na Polônia; amigo de Erasmo de Roterdã; viveu em vários países e escreveu importantes documentos.
  • John Knox (1514-1572) – grande líder da Reforma Escocesa; graças à sua influência, o presbiterianismo se tornou a religião oficial da Escócia.
  • Outros líderes reformados:
    – Johannes Oecolampadius (1482-1531) – reformador de Basiléia
    – Wolfgang Fabrício Capito (1478-1541) – companheiro de Butzer
    – Pedro Mártir Vermigli (1499-1562) – italiano, professor de teologia em Estrasburgo, Oxford e Zurique
    – Zacarias Ursinus (1534-1583) – principal autor do Catecismo de Heidelberg
    – Jerônimo Zanchi (1516-1590) – discípulo de Vermigli, sucessor de Ursinus em Heidelberg
    – Tiago Armínio (1560-1609) – pastor holandês; divergiu da teologia calvinista e criou um novo sistema teológico – o arminianismo
  • Tópicos e eventos:
    1ª Confissão Helvética (1536) – documento reformado suíço
    Confissão Galicana (1559) – França
    Confissão Escocesa (1560)
    Confissão Belga (1561)
    Catecismo de Heidelberg (1563) – Alemanha
    – Guerras religiosas na França (1562-1598)
    – Massacre de São Bartolomeu – Paris (24-08-1572)
    – Edito de Nantes (1598) – pelo rei Henrique IV, o único rei protestante da França: tolerância para os calvinistas ou “huguenotes”
    – Sínodo de Dort – Holanda (1618-1619) – “cinco pontos do calvinismo” contra o arminianism0
    – Assembléia de Westminster – Inglaterra (1643-1648) – Confissão de Fé, Catecismo Maior e Breve Catecismo
    – Revogação do Edito de Nantes pelo rei Luís XIV (1685)

(c) Anabatistas: também conhecidos como Irmãos Suíços ou Reformadores Radicais; surgiram em Zurique (Suíça) e se difundiram nos países germânicos (Alemanha, Áustria e Países Baixos); defendiam o batismo de adultos por imersão, bem como a separação entre Igreja e Estado.

  • Baltasar Hubmaier (1481-1528): sacerdote alemão convertido à fé evangélica; vice-reitor da Universidade de Ingolstadt; pastoreou a primeira igreja anabatista (perto de Zurique, 1525); ele e a esposa foram executados em Viena em 1528.
  • Menno Simons (1496-1561): ex-sacerdote holandês; maior líder anabatista (deu estabilidade ao movimento); originou as igrejas menonitas.
  • Outros líderes anabatistas iniciais:
    – Georg Blaurock
    – Felix Mantz
    – Conrad Grebel
    – Michael Sattler
  • Tópicos:
    Confissão de Fé de Schleitheim (principal confissão anabatista, 1527).
    – Episódio de Münster: anabatistas extremados tumultuaram a vida dessa cidade alemã e acabaram sendo mortos (1532-1535).
    – Igreja Menonita e Igreja dos Irmãos Menonitas (comuns no sul do Brasil).
    – Pacifismo (uma das principais características dos menonitas).
    – Os Amish (grupo anabatista conservador da Pensilvânia, EUA)
  • Além dos anabatistas, houve outros movimentos dentro da Reforma Radical:
    (a) Os espiritualistas:
    – O alemão Caspar Schwenkfeld (1489-1561)
    – O inglês George Fox (1624-1691) – fundador dos quakers ou quacres
    – O espanhol Juan de Valdés (c.1500-1541)
    (b) Os racionalistas antitrinitários:
    – Miguel Serveto (1511-1553)
    – Fausto Socino (1539-1604)

(d) Anglicanos ou Igreja da Inglaterra: os principais formadores da Igreja Anglicana foram vários reis ingleses:

  • Henrique VIII (1491-1547) – devido a problemas matrimoniais, rompeu com Roma em 1534 e se declarou o chefe da Igreja da Inglaterra.
  • Eduardo VI (reinou 1547-1553) – seus conselheiros implantaram a Reforma na Inglaterra; era doentio e morreu jovem.
  • Maria I (reinou 1553-1558) – católica fervorosa, tentou restabelecer o catolicismo; perseguiu cruelmente os protestantes, enviando cerca de 300 líderes para a fogueira; passou para a história como “Maria, a Sanguinária”. Os mártires mais famosos foram: Hugh Latimer, Thomas Ridley e Thomas Cranmer.
  • Elizabete I (reinou 1558-1603) – rainha poderosa e influente; teve longo reinado de 45 anos; criou definitivamente a Igreja Anglicana, reunindo características católicas e protestantes.

– Os principais líderes religiosos do anglicanismo foram:

  • Thomas Cranmer (1481-1556) – arcebispo de Cantuária, fervoroso protestante; escreveu os documentos básicos do anglicanismo (o Livro de Oração Comum e os Quarenta e Dois Artigos); morto na fogueira por ordem de Maria I.
  • Richard Hooker (1554-1600) – principal formulador da teologia anglicana; firme partidário de Elizabete I; autor da influente obra As Leis do Governo Eclesiástico.

 

3. O Puritanismo

  • Os calvinistas ingleses receberam o nome de “puritanos”. Os mais famosos foram os seguintes:
    – William Perkins (1558-1602) – primeiro grande teólogo puritano
    – William Ames (1576-1633) – discípulo de Perkins
    – Richard Sibbes (1577-1635) – grande pregador e erudito
    – Thomas Goodwin (1600-1680) – participou da Assembléia de Westminster
    – John Milton (1608-1674) – famoso escritor, autor de Paraíso Perdido
    – John Owen (1616-1683) – maior teólogo puritano inglês
    – Richard Baxter (1615-1691) – notável teólogo pastoral
    – John Bunyan (1628-1688) – autor do clássico devocional O Peregrino
    – Jonathan Edwards (1703-1758) – maior teólogo puritano norte-americano
  • Eventos:
    – Martírio de William Tyndale, tradutor da Bíblia (1536)
    Bíblia de Genebra – em inglês, publicada em Genebra
    – Surgimento dos primeiros batistas (1607), sob a liderança de John Smyth e Thomas Helwys
    – Puritanos chegam Plymouth, América do Norte (1620)
    – Puritanos fundam Boston, Massachusetts (1630)
    – Guerra Civil Inglesa (1643)
    – Assembléia de Westminster (1643-1648)
    – Execução de Carlos I (1649)
    – Oliver Cromwell se torna o líder da comunidade britânica (1653)
    – Restauração da monarquia – Carlos II (1660)

 

  1. A Contrarreforma e a Reforma Católica
  • A reação da Igreja Católica ao protestantismo teve dois aspectos: Contra-Reforma (esforço para deter o avanço protestante) e Reforma Católica (correção de erros internos e fortalecimento da estrutura e doutrina da igreja).
  • Personagens:
    – Johannes Eck (1486-1543) – debateu com Lutero em Leipzig (1519)
    – Jacopo Sadoleto (1477-1547) – pediu a convocação de um concílio
    – Gasparo Contarini (1483-1542) – pediu a convocação de um concílio
    – Papa Paulo III (1534-1549) – iniciou a Reforma Católica
    – Inácio de Loiola (1491-1556) – fundador dos jesuítas
    – Fernando e Isabel – os “reis católicos” da Espanha
    – Pedro Canísio (1521-1597) – primeiro jesuíta alemão
    – César Barônio (1538-1607) – cardeal e historiador
    – Roberto Belarmino (1542-1621) – cardeal e polemista
  • Eventos:
    – Inquisição Espanhola (1478)
    – Criação da ordem dos jesuítas (1540)
    – Concílio de Trento (1545-1563)
    – Guerra dos 30 Anos (1618-1648)

 

  1. Os pietistas
  • O pietismo foi um avivamento ou renovação do luteranismo alemão, dando ênfase à conversão, aos sentimentos e à experiência religiosa. Exerceu grande influência sobre o protestantismo em geral.
  • Líderes principais:
    – Johann Arndt (1555-1621) – precursor mais destacado
    – Philipp Jakob Spener (1635-1705) – principal organizador
    – August Hermann Francke (1663-1727) – sucessor de Spener
    – Nikolaus Ludwig Von Zinzendorf (1700-1760) – conde rico e influente, tornou-se o líder dos Irmãos Morávios
  • Eventos:
    – Publicação da obra O Cristianismo Verdadeiro (1610), de Arndt
    – Publicação da obra Pia Desideria (1675), de Spener
    – Fundação da Universidade de Halle (1690)
    – Missão Dinamarquesa-Halle (1705)
    – Conde Zinzendorf assume a liderança dos morávios (1727)

 

  1. Os irmãos morávios
  • Os morávios são os herdeiros espirituais do pré-reformador tcheco João Hus. Perseguidos em sua terra, foram para a Saxônia (Alemanha), em 1722, sendo acolhidos pelo conde pietista Nikolaus von Zinzedorf, que se tornou o seu líder a partir de 1727.
  • Personagens e eventos:
    – João Amós Comenius (1592-1672) – bispo morávio e famoso educador
    – Início das missões morávias (1732-1733) – Ilhas Virgens e Groenlândia

 

7. Os batistas

  • As igrejas batistas são procedentes do movimento puritano inglês.
  • Personagens e eventos:
    – Primeiros batistas surgem em 1607 sob a liderança de John Smyth.
    – Primeira igreja geral (não-calvinista) é fundada em 1612 por Thomas Helwys
    – O pregador batista John Bunyan publica O Peregrino (1678)

 

8. Os metodistas

  • A Igreja Metodista resultou do Avivamento Evangélico Inglês do século 18.
  • Personagens e eventos:
    – John Wesley (1703-1791) – ministro anglicano, fundador do metodismo
    – Charles Wesley (1707-1788) – irmão de John e grande compositor de hinos
    – George Whitefield (1714-1770) – notável pregador calvinista na Inglaterra e nos Estados Unidos; rompeu com Wesley por razões teológicas
    – Reunião da rua Aldersgate (1738) – início do metodismo
    – Criação da Igreja Metodista nos Estados Unidos (1784)